Erros de emissão de nota fiscal que sua empresa deve evitar

Compartilhe:

Ao gerenciar um provedor de internet, é muito importante que questões burocráticas não sejam deixadas de lado, uma vez que elas são a base para o crescimento de uma empresa. Um dos pontos que mais pode interferir neste fator, é a emissão de notas fiscais, que para muitos empresários é uma tarefa complexa. Sendo assim, a CCN elaborou um artigo com dicas sobre o que não fazer nesse momento. Então, para que seu provedor não cometa estes erros que podem ser extremamente sérios, continue lendo.

Não emitir as notas

Pois é, infelizmente é comum se deparar com empresas que simplesmente não emitem, ou não entregam esse documento para seus clientes. Isso é algo muito grave e que pode levar até ao encerramento do negócio. A empresa passa a se complicar mais a cada nota que deixa de emitir. Também é importante salientar que seja qual for o porte da empresa, incluindo quem é MEI, a emissão deve ser realizada sem exceções mediante a solicitações de clientes.

Já Pessoas Jurídicas possuem a obrigação de emitir documentos fiscais, seja com ou sem solicitação do consumidor. Sendo assim, jamais cometa esse erro.

Fazer o processo manualmente

Emitir notas de forma manual é um erro comum, porém grave. Com a tecnologia disponível atualmente, é imprescindível otimizar ao máximo todos os processos, a com notas fiscais não é diferente. Além da menor chance de erros, também é possível armazenar cópias digitais com mais segurança e redundância, facilitando o acesso e aumentando a disponibilidade das informações.

Há diversas ferramentas de gerenciamento disponíveis no mercado para facilitar e automatizar esse processo.

Confundir a data de competência com a data de emissão

Esse erro pode parecer bobo, mas faz toda a diferença. Ao informar incorretamente uma data, o cliente poderá questionar a integridade do documento, portanto evite a todo custo este erro. A data de competência deve ser considerada no momento da entrega do serviço ou produto. Já a data de emissão, como o próprio nome sugere, deve ser considerada quando a nota fiscal é gerada. Atente-se também aos prazos, pois é possível que o documento só possa ser gerado até determinado tempo após a data de competência.

Deixar de guardar as notas

Jamais armazene ukma nota fiscal de maneira inapropriada. É muito importante se ter em mente que no futuro, é possível que alguma nota precise de comprovação, e caso você não a tenha, grandes problemas podem ser gerados.

Guarde documento oficiais, por pelo menos 6 anos, prevenindo a maioria dos problemas que possam acontecer, incluindo notas fiscais eletrônicas. O Estado pode a qualquer momento solicitar comprovantes e é sua obrigação fornecê-los adequadamente, portanto, armazene-os com segurança e organização.

Para que sua empresa cresça e se torne estável no mercado, é essencial que esteja em dia não só com o fisco, mas com todas as questões burocráticas. Evitando esses erros, já é possível se organizar e evitar problemas com mais praticidade.

Quer saber mais sobre gestão de provedores? Clique aqui!

Gostou do artigo? Compartilhe a sua opinião com a CCN!