As melhores práticas para proteger sua rede

Compartilhe:

Quem tem um provedor sabe o quanto é importante se atentar à segurança de rede, e neste caso, prevenção nunca é demais. Caso eventualmente, algum mecanismo de segurança falhe, os danos podem ser irreparáveis, tanto para os seus clientes quanto para a empresa. Neste artigo, vamos mostrar as melhores práticas de segurança, sejam elas tradicionais ou conhecidas apenas por especialistas. Vamos lá?

Detectar vulnerabilidades

Toda a parte funcional, seja hardware ou software está em constante evolução tecnológica e necessitam de substituição periódica. Quando uma dessas partes está desatualizada tecnologicamente, a segurança da rede se torna suscetível a falhas. O hardware com o passar do tempo está sujeito à quebra, queima de componentes e má conservação, interferindo na proteção de suas informações. Já o software está sujeito a falhas técnicas ou negligência em seu uso. É preciso que os profissionais de TI e os usuários obtenham treinamento e informações atualizadas, uma vez que a inexperiência técnica também gera vulnerabilidades. Ao detectar falhas, tente corrigi-las imediatamente e cuide para que não se repitam.

Backup

Fazer cópias de segurança é fundamental para garantir que a informação não se perca, caso haja algum imprevisto. É essencial que você faça pelo menos duas cópias das bases de dados. Guarde-as em locais diferentes, de preferência fora do prédio da sua empresa.

Redundância de sistemas

Com este mecanismo a sua empresa sempre terá as informações disponíveis, não importa o que aconteça. Caso haja falha de um servidor ou de outro equipamento, o sistema reserva entra em funcionamento imediatamente, impedindo assim, que os processos sejam interrompidos.

Firewall

Este mecanismo de controle do tráfego de dados funciona segundo protocolos de segurança que garantem o funcionamento da comunicação entre dois pontos, impedindo a ação de intrusos.

Regras bem-definidas

As regras sobre a política de negócio devem ser claras. Informações críticas, regras sobre acesso a informações manutenção e tempo de guarda devem ser estabelecidas com bastante critério. Essas regras são indispensáveis para configurar as permissões de acesso em softwares, hardwares e redes.

Contratos de confidencialidade

Os profissionais ligados a uma empresa, muitas vezes possuem acesso a informações sigilosas, que precisam estar seguras. A melhor maneira de manter a segurança nesses casos é fazer um contrato de confidencialidade com todos os profissionais envolvidos. É importante então que esse contrato contenha requisitos legais que sejam viáveis à organização e que permitam eventuais acordos com clientes ou quaisquer pessoas ligadas ao projeto.
Assim, a gestão da segurança das suas informações será mais eficaz.

Gostou do artigo? Então não deixe de compartilhar os seus hábitos na hora de proteger sua rede!